Arquivo da categoria: Praia no Panamá

Dia de praia no Caribe Panamenho (Colón)

Isla Mamey– Ué, Anderson, só um dia de Praia? – Você me pergunta…

– Sim.

– Mas por que? Não dá pra ser mais?…

Bem, claro que dá! Mas o título do post é proposital, pois serve para mostrar que qualquer dia de bobeira na Cidade do Panamá serve para um “bate e volta” até o Caribe (cerca de 1:30h de viagem). Ou ainda, se estiver chegando de cruzeiro pelo porto de Colón…

As praias da província de Colón, na costa caribenha do Panamá, são de uma beleza mais rústica. Isso porque é uma área de pouca densidade turística (já que os nativos preferem as praias do pacífico por inúmeras razoes), e principalmente porque a região de praias é muito preservada já que não existem estradas para acessá-las: tudo é por barco.

Funciona assim: você deve ir de transporte terrestre até o povoado de Portobelo. Lá, nas ruínas do Forte San Lorenzo tem uma pequena doca de onde saem barcos pequenos e te levam pras várias praias e ilhas da região (viagens que duram de 15 a 45 minutos de barco, dependendo de qual praia ou ilha…). O barqueiro te deixa lá na praia e volta pra te buscar na hora marcada (normalmente USD 10 por pessoa, a variar).

Chegando lá, nada mais a fazer que não descansar e curtir as águas mornas e cristalinas…

Cuidados:

  • Há pouca ou quase nenhuma estrutura, então é sempre bom preparar uma caixa com isopor para bebidas e comida (não se preocupe, todos fazem isso… você não será o único “farofeiro”.
  • Pagando um extra pro cara do barco, na hora marcada ele pode de trazer uma pizza do restaurante local de Portobelo também…

Quando fui passei o dia na Playa Blanca (de Colón! Nao confunda com o Resort Playa Blanca que fica no Pacífico…), as fotos falam por si mesmas:

Servico:

Como Chegar:

  • A partir da Cidade do Panamá: utilizar a Autopista Panamá-Colón (80km). Ao chegar em Las Sabanitas, entrar à direita ao lado do Supermercado Rey, continuar seguindo esta pequena estrada para:
  • Praias Escondida, Playa Blanca e Isla Mamey – chegando em Portobelo, tomar barco na doca que fica em frente ao Forte San Lorenza.
  • Para Ilha Grande: passar Portobelo e continuar estrada até o povoado de La Guaíra. Tomar barco para transfer até a Ilha Grande.

Mapa 1

Onde Se Hospedar:

  • Radisson Colon 2000 (Cidade de Colón)
  • Meliá Panama Canal Hotel (Cidade de Colón)
  • Pousada Sister Moon (Ilha Grande)
  • Pousada “El Otro Lado” Povoado de Porto Belo (Boutique não aceita crianças)
  • Bala Beach Resort (Povoado de Maria Chiquita)

 

Arquipélago de Las Perlas: bate e volta a partir da Cidade do Panamá.

Hoje conto, para vocês, de um passeio legal que dá até para fazer em um dia (estilo “bate e volta”) a partir da Cidade do Panamá, para quem não dispensa uma praia.

O interessante é que se de um estilo “caribenho” mas em pelo Oceano Pacífico: refiro-me ao “famoso” Arquipélago de Las Perlas.

Ok, pode até não ser famoso para você, mas sim, o lugar é um reduto famoso e tradicional da região. Este arquipélago está a cerca de 1h e 40min. de Ferry (ou 40 minutos de avião) da Cidade do Panamá e é composto por mais de 90 ilhas e ilhetas com paisagem paradisíacas de areia branca e água azul-turquesa.

O nome “Las Perlas” (ou Pérolas, em bom português) vem do fato da ilha ter sido quase uma “mina” de pérolas, obviamente, tal riqueza que foi muito explorada pelos espanhóis enquanto Panamá era sua colonia. Conta a história que o Arquipélago era um reduto de veraneio de pessoas muito ricas, incluídos alguns astros de Hollywood. Um fato interessante foi o do Xá Mohammed Reza Pahla, que fugiu do Irã em 1979 levando toda a sua riqueza para as ilhas. Finalmente, em 2003 a TV americana filmou ai os episódios do Reality Show “Survivor”.

Mas deixando as tecnicalidades de lado, vamos ao que interessa: o lugar é muito bonito e legal. Atualmente entre 3 a 4 ilhas tem boa estrutura turística, mas nao espere “resorts”, se trata de muito mais um lugar “de charme relativamente simples” composto por casas de verão (para temporada) e pousadas de vários estilos:

Fonte: las perlas inn
Fonte: las perlas inn

Como podem ver pelo mapa acima, existem inúmeras ilhas, porém as mais famosas sao:

  • Saboga: a primeira no trajeto do ferry, sem aeroporto, tem poucas pousadas. É bem pequena e simpática, ótima para “passar o dia”. (não confundir com “Taboga”, leia aqui…)
  • Contadora: maior que a Saboga, considero que tem a mais variada estrutura turística com um número maior de pousadas e restaurantes. Segunda no trajeto do ferry. tem aeroporto. É lugar de muitas casas de verao e considero a ilha “mais fácil”, explico melhor abaixo…
  • San José: a segunda maior ilha, tem o que é reconhecido uma das melhores pousadas de charme do Panamá: O hotel Hacienda del Mar. A maior parte da ilha é coberta por floresta tropical e conta com 37 praias exclusivas. Curiosidade: durante a ocupação dos EUA, esta ilha era usada como centro de teste de armas químicas. Em 2001 uma auditoria concluiu que o lugar estaria livre de contaminação. Só é possível chegar por avião voando Air Panamá.
  • San Miguel (del Rey): a maior de todas, tem aeroporto, mas não é muito turística pelo fato de estar sob grande desenvolvimento de iniciativas imobiliárias residenciais privadas.
  • Isla Viveros: Esta sim, turística, pode ser acessada por ferry ou avião, Também está sob expansão de projetos residenciais, mas conta com um Resort que parece ser bem legal.

A única ilha que visitei foi a Contadora, por isso faco um relato detalhado abaixo:

Ilha Contadora

É a ilha que começou a ser explorada primeiro, por isso tem uma estrutura já consolidada e, sendo assim, “mais fácil” para o turista. A ilha é composta por umas 7 praias de areia branca e águas mornas, a maioria das praias são pequenas e muitas vezes pode pode até se ver sozinho na praia devido à exclusividade do lugar. Abaixo segue um mapa das praias de Contadora:

Mapa Contadora

Por ser uma ilha pequena e ter todas a vias asfaltadas, é muito fácil localizar-se mas nem tanto locomover-se. Quero dizer, é perfeitamente possível caminhar entre uma praia e outra (apesar das colinas), sobretudo se você não tiver crianças. No entanto, ter uma bicicleta facilitaria muito. Só que, na ilha não alugam bicicletas e quase não existem carros. O que usa para locomover-se são carrinhos “de Golf”, e você pode alugá-los por dia, caso queira…

E como uma imagem vale mais que mil palavras, seguem algumas fotos do lugar…

c6 c5 c4 c3 C2

Fotos por Anderson Alves. Ilha Contadora. Las Perlas, Panamá.
Fotos por Anderson Alves. Ilha Contadora. Las Perlas, Panamá.

Serviço:

Como Chegar

Onde Comer

  • Casa Tortuga
  • Rincon Hot Stone
  • Manabi Restaurant
  • Gerald`s
  • Clarita
  • Romantico

Onde se Hospedar (Pousadas)

  • Contadora Island Inn
  • Gerald’s BB
  • The Point Resort
  • Perla Real Inn
  • Casa del Sol Isla Contadora
  • Villa Romantica
  • El Remanso
  • Hibiscus House B&B

Onde se Hospedar (Casas)

  • Villa Presili
  • Villa Galdana
  • Villa Binibeca

Isla Taboga: praia, frutos do mar, tranquilidade e… Baleias!

Hoje compartilho com vocês o artigo publicado no UOL da reporter Freda Moon (New York Times) sobre uma dica de passeio bate-e-volta (que dá pra fazer em um dia, a partir da Cidade do Panamá) para Ilha (Isla) Taboga.

A Isla Taboga também é conhecida como “Ilha das Flores”. É uma pequena ilha localizada na Baía do Panamá (lado Pacífico) que já foi conhecida como o lugar de veraneiro dos panamenhos ricos.

A ilha é muito pequena, não existem carros alí, e a vida passa devagar: o mar é azul turquesa (como no Caribe) e tem clima tranquilo. Além de poder fazer trekking, curtir a praia e a culinária com base em frutos do mar, Taboga é famosa por ser uma área de reproducão de baleias, assim que o período de Junho/Julho/Agosto você pode aproveitar e fazer um tour de avistamento de baleias pela região…

Site Oficial: http://www.taboga.panamanow.com/

Ballenas en Isla Taboga. Fonte http://www.islatabogapanama.com/

Continuar lendo Isla Taboga: praia, frutos do mar, tranquilidade e… Baleias!

Arquipélago Caribenho de Bocas del Toro

Hotel Punta Caracol. Foto de Divulgação.
Hotel Punta Caracol. Foto de Divulgação.

Estou passando por aqui hoje para deixar um post rápido sobre Bocas del Toro, por meio do ótimo relato do Luis Fernandes em seu Blog Boa Viagem.

Bocas del Toro é um arquipélago ao norte do Panamá, já na divisa com a Costa Rica, em pleno Caribe, sendo um lugar com autêntica aura e arquitetura caribenha. Esse é o lugar praieiro com melhor estrutura turística no Panamá.

Além das águas azul turquesa, várias ilhas e praias, o visitante pode fazer mergulho, surfar ou cair na farra em um de seus bares, pois é um lugar muito visitado por turistas americanos e europeus, principalmente mochileiros, o que trás uma vibe diferente ao local.

Saindo da Cidade do Panamá, Bocas fica há 55 minutos em avião pela AirPanama.com ou via terrestre (carro ou ônibus), em 7 horas de viagem pela via Panamericana.

Destaque especial para o Hotel Punta Caracol, com suas cabanas sob o mar, tudo ao melhor estilo “Tahiti”. Mas aqui você encontra de tudo: Albergues, Pousadas, Hotéis e Resorts (mas não do perfil de ultra mega resorts “all inclusive” à lá de Punta Cana, mas Resorts menores com estilo “de charme”).

Também recomendo ler a aventura do Victor Andrade.

Boa leitura!

Mapa das Ilhas de Bocas. bocasdeltorotravel.com

Foto aérea de Cidades de Bocas (Bocas Town). Bocasdeltorotravel.com

Careening Cay Resort Careneros, Bocas del Toro. Panamainsiders.com
Ilha Red Frog. Foto por Hotel Palma Royale

O Panamá do Surfe, do Mergulho e da Pesca, além de outras praias no Pacífico

O Panamá não é só o Canal, compras e Resorts, e se você gosta de surfar, ou quer aprender a surfar na sua viagem, aqui também tem ótimos locais tanto para surfistas de primeira viagem quanto para mais experientes.

Além disso no Panamá você pode fazer outros esportes aquáticos como mergulho e pesca em alto mar!

Abaixo você encontra uma compilação das principais praias para a prática do surfe, sendo que as do lado Pacífico estão ordenadas da menor para a maior distancia desde a Cidade do Panamá.

Você também pode obter informações sobre o mar e marés neste site.

Mapa de Atrações. Fonte http://www.laslajasbeachresort.com

Lado Caribe

  • Isla Grande;
  • Punch Reef (Bocas del Toro);
  • Kuna An (San Blás);

Lado Pacífico

  • Playa Malibu;
  • Playa Serena;
  • Las Tetas;
  • El Palmar Point;
  • Riomar;
  • Lagart Point;
  • Playa Venado (ou Venao, em Pedasí);
  • Cambutal;
  • Punta Roca;
  • Santa Catalina (Playa Santa Catalina, Playa Estero, La Punta e Punta Brava) ;
  • Rio Tabasara;
  • Leftovers;
  • Las Lajas;
  • La Barqueta;
Surfista em Bocas del Toro, fonte: http://www.surfeapanama.com

Em geral, as praias do Caribe tem boa estrutura para acolher tanto surfistas (viajando, digamos, com certo “desapego”) e para famílias que precisam de outras estruturas, principalmente para os pequenos.

– A Isla Grande, por exemplo, fica à somente 1 hora da Cidade do Panamá (de carro até Colón e de lá se pega um barco ou Ferry Boat para a Isla Grande. As hospedagens mais famosas lá são o Bananas Resort e o Isla Grande Hotel).

– Para saber sobre San Blás, recomendo reler este post. 

– Sobre Bocas del Toro, em breve farei um post mais detalhado.

 

Mapa de praias para surfe, lado Pacífico, localizadas há menos de 1:30h da Cidade do Panamá. Fonte: Pousada Riomar Surf

Do lado Pacífico, em geral, algumas praias tem menos estrutura e são muito frequentadas pelos panamenhos e residentes, além dos surfistas. Além disso quase todas as localidades oferecem pesca em alto mar. O melhor lugar para mergulhar, no caso, seria em Pedasí.

Caso você viaje com família e queira aproveitar para, além de curtir um descanso, também cair na água com sua prancha, estas praias seriam as mais indicadas (ou mais famosas):

–  El Palmar Point: há uma hora de carro da Cidade do Panamá, tem uma extensa faixa de areia e um Hotel/Pousada muito bacana onde você também pode ter aulas de surfe, incluso dá pra fazer bate-e-volta de um dia a partir da Cidade, caso você queira alugar um carro…

–  Riomar: localizada no vilarejo de San Carlos, está se desenvolvendo bastante devido aos empreendimentos imobiliários para pessoas aposentadas nesta área, estando há 1:15h da Cidade do Panamá. Aqui você pode se hospedar também, além de tomar aulas de surfe.

–  Playa Venado/Venao: seguramente, esta é a praia para prática de surfe mais famosa do Panamá. Aqui já aconteceram alguns campeonatos mundiais de surfe e tem ondas para todos os níveis de experiência… Esta praia faz parte da Cidade de Pedasí, Província de Los Santos, um dos lugares mais bonitos da costa pacífica muito frequentado por residentes e estrangeiros, e conta com uma ampla estrutura turística, inclusive com apartamentos e hotéis boutique. Pedasí está há cerca de 3:30h de meia, de carro, da Cidade do Panamá. Caso você queira ficar hospedado mesmo de frente para a praia Venado, alí também tem Hoteis, Pousadas e Albergues para todos os gostos e bolsos!

–  Santa Catalina: outra localidade muito famosa no Panamá, Santa Catalina está localizada na Província de Veraguas, à cerca de 4h de carro da Cidade do Panamá. Além do surfe (nas praias de La Punta e Punta Brava), que é o forte da região, ela também oferece mergulho e pesca em alto mar. Você também pode visitar o Parque Nacional de Coíba. A estrutura turística em Santa Catalina tem mais o perfil de pousadas e albergues, sendo um local “cool & relax”.

Las Lajas: outro point do surfe no Panamá, só que mais distante da Cidade, que fica na província de Chiriquí (5h da Cidade do Panamá, de carro, ou 40 minutos de avião até a Cidade de David, e depois de carro). A estrutura da região é mais alternativa, contando com muitos Albergues e B&Bs.

Playa Venado. Fonte: http://andromedahills.com
A molecada tendo aula de surfe, em El Palmar.
Playa de El Palmar. Fonte: Homeaway.com
Playa El Estero, em Santa Catalina. Fonte: Flickr de Elvis Alexis Meneses

Isla Contadora: o “Caribe” no Pacífico Panamenho

Hoje deixo para vocês o relato da Portuguesa Billy sobre sua visita à Isla Contadora, que é carinhosamente conhecida como “o Caribe no Oceano Pacífico”.

A Isla Contadora é a maior das 39 ilhas localizadas no Golfo do Panamá que fazem parte do Arquipélago de Las Perlas, localizado à 48km de distancia da Cidade do Panamá. É um local bonito, que costuma ser o balneário privativo da classe rica Panamenha, tendo assim uma boa estrutura de Hotéis, Pousadas e Casas para alugar. Além disso, há uma praia de nudismo se você é adepto à prática…

A visita a Isla Contadora pode ser tanto um bate-e-volta de um dia, ou se quiser você pode se hospedar ai. A viagem demora 25 minutos pela Air Panamá (a partir do aeroporto de Albrook), ou 2 horas Ferry Boat saindo ou do Causeway Amador(7 da manha) ou do deck do Hotel Trump Ocean Club (as 8 da manha).

Entao, boa leitura!  http://airdesignstudio.blogspot.com/2012/03/contadora-arquipelago-de-las-perlas-no.html

 

 

Punta Chame: um Resort, família, de esportes radicais…

 Punta Chame está localizada na península que circunda a Baía de Chame, sendo o lado “de fora” a Playa Chame, banhada pelo oceano Pacífico, e o lado de dentro sendo a Baía. Esse é o tipo de passeio “bate volta” para quem quer ir à praia, a partir da Cidade do Panamá, em 50 minutos, e se contenta com o lado Pacífico, mas não faz muita questão de água salgada…

Punta Chame, ponto C do mapa...
Punta Chame, ponto C do mapa…

Mas, peraí: ” quero ir a praia mas não quero entrar no mar? ”

Explico-lhes: acontece que nesta praia o mar é mais “bravo” e com solavancos profundos (você entra na água e, de repente, fica fundo), e do lado da Baía há muitas águas vivas e arraias. Então você vê pouca gente se banhando.

Mas é aí que mora a diversão: acontece que pela posição da península, adentrando ao mar, venta muito nessa área, principalmente à tarde, e há uma relativamente extensa faixa de areia, fatos que criam as condições ideias para a pratica de Kite Surf, Wind Surf e outros esportes aquáticos que dependem dos ventos.

Pensando neste nicho, Travis Pastana, sua esposa e mais uns sócios abriram em Punta Chame o Nitro City Action Sports Resort, um resort pensando para ser um centro de diversões e de esportes radicais. Aqui você pode ter aulas de Kite Surfe, praticar sua técnica de Wakeboard no lago artificial com cabos mecânicos, andar de skate ou BMX na pista indoor, alugar um jet ski para aproveitar a baía, alugar um quadriciclo para andar na praia, alugar uma moto e praticar motocross na pista especial, praticar pesca esportiva em alto mar, e até pular de pára-quedas aterrissando na praia…

Quando se cansar, claro, você pode andar a cavalo na praia, banhar-se na  piscina com borda infinita, spa e até quartos com banheiras hidromassagem privativas no deck. E os quartos não são nada mal…

180o do NitroCity Resort. Foto por Anderson Alves
180o do NitroCity Resort. Foto por Anderson Alves
Piscina com borda infinita do Nitro City. Foto por Anderson Alves
Piscina com borda infinita do Nitro City. Foto por Anderson Alves
Relaxando com o visual da baía.      Foto por Anderson Alves
Relaxando com o visual da baía. Foto por Anderson Alves

Agora, lendo tudo isso aposto que você está pensando: esse lugar deve ser um eterno Summer Break cheio de adolescentes inconsequentes fanfarreado…  Aí é que você se engana! Lógico que há uma cliente cativa de jovens americanos e europeus que amam sol, o calor dos trópicos e esportes radicais, mas também há muitas famílias com bebês e crianças que vão ao local pela segurança, comodidade e diversão. Eu diria que é 50/50, pois o Resort agrada à Gregos e Troianos.

Caso você não queira ou não consiga um quarto no Nitro City, também pode se hospedar em outro Hotel ou Albergue de Punta Chame e fazer uso das instalações do Nitro City, que cobra um day pass de USD 30,00 por dia por adulto.

Aliás, o resort é também muito frequentado por famílias de residentes da Cidade do Panamá que vão para passar o dia. E para passar o dia em Punta Chame sò tem duas soluções: ou se tem casa no local, ou se usa a estrutura do Resort, pois a praia não tem sequer uma barraquinha para contar história.

Fim de tarde: kite surf começando no Nitro City...     Foto por Anderson Alves
Fim de tarde: kite surf começando no Nitro City… Foto por Anderson Alves
Ah, o Nitro City também é pet friendly...
Ah, o Nitro City também é pet friendly…

Serviço:

Como chegar

– Pela estrada Panamericana, sentido oeste (interior), tomar a esquerda antes da cidade de Chame (haverá uma placa discreta “Punta Chame” e seguir a estradinha de Punta Chame até seu final.

– Melhor maneira é de carro alugado. Os Hotéis podem providenciar transfer desde a Cidade do Panamá.

 

Onde se hospedar:

Nitro City Action Sports Resort – o mais famoso

Hotel Punta Chame Villas – ao lado do Nitro City

Albergue Casa Amarilla – super bem recomendado no TripAdvisor, ótima comida

Punta Chame Club Rentals – mais longe do Nitro City

Casas privadas via AirBnB 

 

Dicas:

Aos domingos o Nitro City oferece brunch (USD 25,00, em 2013) e música ao vivo (rock/pop) na área da piscina…

Resorts all Inclusive na Costa Pacífica Panamenha

Piscina do Playa Blanca Resort: a maior da América Latina...

Uma das principais perguntas se sempre fazem é “onde tem uma praia próxima à Cidade do Panamá?”. E de verdade, é de se esperar que em um país banhado por dois oceanos existem inúmeras opções de praia. Porém não é bem assim.

Sim, existem praias no Panamá, o problema é que se pode dizer que somente agora o país está explorando de maneira mais profissional e organizada as praias que existem. Diferente de outros países centro-americanos e caribenhos que dependem – muito – do turismo como fonte de renda, o Panamá sempre gozou do importante destaque como entreposto comercial das Américas e um hub de serviços bancários.

No entanto, com o crescimento atual do país, o grande fluxo de estrangeiros a passeio e a trabalho que aqui vem, os investidores turísticos estão cada vez mais se interessando pelo Panamá, e chama atenção uma área especial do país, banhada pelo oceano Pacífico, chamada da “Playa Blanca”.

Localização: Playa Farallón (Playa Blanca)
Localização: Playa Farallón (Playa Blanca)

A região de Farallón, província de Coclé, tinha uma antiga base estadunidense que foi desativada pelos idos de 1989, sendo até então uma região muito pouco explorada pelos próprios panamenhos por causa das restricoes de entrada no local. Após a retirada das tropas, essa região começou a chamar atenção dos panamenhos e estrangeiros por possuir uma extensa faixa de areia branca (daí o nome “Playa Blanca”) em um cinturão seco que recebe pouca chuva durante o ano, diferente da Cidade do Panamá (que tem uma estação chuvosa que se estende de Abril até Dezembro!).

Ainda, essa região está se tornando um grande polo de condomínios fechados para as pessoas que escolhem o Panamá para se aposentar.

Assim, o primeiro Resort all-inclusive a se instalar no local foi o Decameron (pertencente à uma rede colombiana), o que logo abriu caminho para outros resorts ao longo desta costa e que hoje ajuda a movimentar a economia do lugar. Um ponto positivo é que Playa Blanca fica perto da Cidade do Panamá, há mais ou menos 1:15h de carro, tornando possível ir e voltar da cidade no mesmo dia (todos os hotéis tem um sistema de “day pass” para que visitantes possam usar as dependências pelo dia se não quiserem se hospedar…). O ponto negativo é uma praia banhado pelo pacífico, portanto o mar é mais fundo e não “tão bonito” e morno quando o Caribe (na opinião de alguns).

Assim, se você procura um resort “all inclusive” no Panamá, este vai ser o seu lugar, pois as praias Caribenhas não possuem esse sistema de hotel (ou seja, grandes resorts com toda uma estrutura para atender o turista – inclusive campo de golfe – como você vê em Punta Cana, por exemplo).

O bom também é que, além dos quartos de hotel, existem casas e “villas” para aluguel por temporada, caso você tenha família grande e prefere preparar suas próprias refeições. Neste caso, o melhor caminho é alugar um carro para que você tenha a mobilidade necessária para comprar suprimentos sempre que necessário – ou fazer passeios nas cidades ao redor (conteúdo para um próximo post).

Por fim, está para ser inaugurado um aeroporto justo ao lado de Playa Blanca, para receber pequenos aviões particulares e voos charters e comerciais para turistas que buscam prioritariamente o lugar, o que vai facilitar bastante o acesso.

Playa Blanca 2

Playa Blanca. Fotos Visitpanama.com
Playa Blanca. Fotos Visitpanama.com

Serviço:

Como chegar: Pela Rodovia Panamericana, KM 115, seguindo sempre no sentido norte, há cerca de 1:15h de viagem da cidade do Panamá por via terrestre. Transporte pode ser arranjada com operadores de turismo local ou com o próprio resort onde se vai hospedar. Em 2014 irão inaugurar o Aeroporto de Rio Hato, justo ao lado de Playa Blanca.

Dica: se alugar carro, muita atenção na estrada com o limite de velocidade, pois existem guardas escondidos em vários lugares com radares móveis. A multa por excesso de velocidade varia de 50 a 100 dólares.

Hotéis, Resorts e Villas:

  • Decameron Resort & Casino: o mais “antigo” deles, inaugurado no início do ano 2000, há quem diga que já sente o peso da idade, tem cassino, boate e campo de golfe. Reviews aqui
  • Playa Blanca Resort: o mais conhecido, tem a “maior piscina” da América Latina. Reviews aqui
  • Sheraton Bijao: relativamente novo, fica localizado na parai vizinha (Santa Clara), 15 minutos antes da Playa Blanca. Dizem que a comida é muito boa. Reviews aqui
  • Whyndham Playa Blanca: o mais novo de todos, dizem que a área de piscina está muito boa. Reviews aqui
  • JW Marriott Golf & Resort: também é novo, com uma piscina de borda infinita show de bola. Muito luxuoso. Reviews aqui
  • Manglar Lodge: uma pousada super autentica na praia de El Palmar (cidade de San Carlos, 18km antes de Playa Blanca). Reduto para surfista e turistas mochileiros e descolados. Bom lugar para ter aulas de surf. Reviews aqui
  • Casa Guardia Rentals: uma espetacular casa com estrutura completa e cozinha particular para famílias ou grupos grandes, na Playa Blanca, com acesso ao Resort. Reviews aqui
  • Togo B&B Hotel: pequeno Bed & Breakfast em Playa Blanca. Reviews aqui...

Outras atrações locais:

  • El Valle de Antón: charmosa comunidade de motanha há 25 minutos de Playa Blanca (material para um futuro post);
  • Penonomé: maior cidade da região, onde comprar charutos e o verdadeiro chapéu panamenho.
  • Basílica Menor de Santiago Apóstol (cidade de Natá).
  • Pesca em alto mar (os hotéis oferecem o serviço).
  • Golf: há hotéis com campo de golfe onde se pode tomar aulas.
  • Passeios à cavalo na praia
  • Parasailing.
Piscina do Playa Blanca Resort: a maior da América Latina...
Piscina do Playa Blanca Resort: a maior da América Latina…

San Blas: um caribe diferente no Panamá

San Blas, divulgação VisitPanama.com
San Blas, divulgação VisitPanama.com

E você ai, achando que já sabia tudo de Caribe, com suas águas azul turquesa mornas e calmas e seus grandes resorts “all inclusive”, refletidos na popularidade de Punta Cana ou St. Marteen, não poderia imaginar que o mundo iria te surpreender mais, não é?

Pois bem, isso vai acontecer agora: eu lhes apresento tão pouco conhecido arquipélago de San Blas, no Panamá!

Li uma vez em um blog que “San Blás é aquele tipo de destino que quando você descobre não quer contar pra ninguém”, e sim, isso é verdade.

O arquipélago de San Blas é uma joia formada de mais ou menos 360 micro ilhas na costa caribenha, que banha o território panamenho. Fica na comarca protegida dos índios Guna Yala. Aqui, muito provavelmente, você pode viver a experiência mais “rústica a autêntica” que você pode encontrar no Caribe.

San Blas (ponto A), hà 2 horas da Cidade do Panamá
San Blas (ponto A), hà 2 horas da Cidade do Panamá

Funciona da seguinte maneira: você pode ir para passar o dia ou se hospedar em uma das cabanas.

São duas horas de carro, a partir da Cidade do Panamá, ou 35 minutos de avião. Entrando na comarca são mais uma 20 minutos até o pequeno porto onde os índios te levam pra ilha que você escolher. Pode-se escolher uma ilha diferente para passar cada dia, pois os índios te levam e buscam na hora marcada.

Em San Blas tudo é rústico. não existem hotéis cinco estrelas nem resorts. As cabanas são de madeira, teto de palha e chão de areia branca. Podem ser individuais, para família ou dividas. É o básico do básico: cama, um mosquiteiro, e só (e para que você precisa mais?). A luz elétrica vem do gerador que é desligado as 21h, e você tem hora marcada para tomar seu banho de água doce.

É all inclusive, sim: você come o que a comunidade indígena pescar: se pescarem camarão, tem camarão. Se pescarem lagosta, tem lagosta, se pescarem peixe, tem peixe! Eles te fornecem as 3 refeições diárias e água doce para beber: café da manha, almoço e jantar, e você pode comprar suas cervejas geladas por USD 1,00 a latinha.

Almoço em San Blas, e ai, prefere McDonalds?
Almoço em San Blas, e ai, prefere McDonalds?

OK, chegamos a este ponto do post e você está ai, desesperado(a), se questionando se “isso lá vale a pena (?)”, mas eu te digo: se seu negócio é comodidade do século 21, ter seu celular com facebook sempre à mão, lanche estilo McDonald’s  e ser paparicado(a) por garçons ao redor da piscina, a qualquer momento, te suprindo de margaritas, então pode parar de ler por aqui…

Agora, se você é aberto(a) a novas experiências, gosta de sossego, da mais pura praia (sem frufru), recarregar as energias e se desconectar do mundo, este é o seu lugar! Pra não dizer que não tem diversão, tem sinuca…

Eu mesmo conheço gente de odiou o lugar, e gente que amou. No saldo, muito mais gente o amou que o odiou 🙂

Feriadão, nesse dia a praia estava absurdamente cheia...
Feriadão, nesse dia a ilha estava absurdamente cheia… Foto por Anderson Alves

San Blas é um local para desapego, costumo dizer. É natureza bruta, indígenas simpáticos, micro ilhas quase privativas, conhecer gente do mundo todo que vai ali atrás deste relax! Mas peraí, esse lugar não é chato, por nada! É aqui e assim que a diversão aparece. Essa é a essência da diversão!

Você pode ir a cada dia à uma ilha diferente, se escaldar nas águas mornas, fazer snorkeling até desbotar, ler todos aqueles seu livros pendentes e não enjoar! O lugar é simplesmente lindo!

Há também que se visitar as ilhas onde os índios vivem. Sim, eles não vivem no continente, mas em ilhas adaptadas como palafitas. É meio estranho, vai te lembrar uma daquelas favelas aquáticas do Recife, mas é a maneira que os índios encontraram de fugir dos mosquitos infectados com malária, pois há anos eles descobriram que os mosquitos não chegam às ilhas.

Um destaque especial é a visita ao “barco hundido” (barco afundado, em espanhol), uma embarcação que naufragou entre as Ilhas Perro e Diablo. A água é tão cristalina que, de snorkel, é possível ver o barco a partir da superfície e toda a vida marinha que cresceu ao seu redor.

Bem, como uma imagem vale mais que mil palavras, lhes deixo com algumas fotos do local para aguçar sua imaginação e te dar vontade de ir a San Blas…

Panorâmica da Ilha onde os índios moram. Foto por Anderson Alves
Panorâmica da Ilha onde os índios moram. Foto por Anderson Alves
Panorâmica, chegada a uma das ilhas, foto por Anderson Alves
Panorâmica, chegada a uma das ilhas, foto por Anderson Alves
Meu tio dando uma de mergulhador profissa..
Meu tio dando uma de mergulhador profissa..
Ilha (quase) deserta. Foto por Anderson Alves
Ilha (quase) deserta. Foto por Anderson Alves
San Blas, Isla Perro. Foto por Anderson Alves
San Blas, Isla Perro. Foto por Anderson Alves
As cabanas privativas do corallodge.com (que fica fora de San Blas, mas faz tours por barco para lá), a que tem melhor estrutura turística.
Interior da cabana no Yandup Lodge, administrado pelos Kuna Yala. Básico, mas resolve…

Serviço:

Como chegar:

  • De carro, pela via Interamericana no sentido sul (Colômbia), tomar a esquerda antes da província de Darién (ver placas) e seguir a única estrada asfaltada;
  • De avião: a partir do aeroporto Marcos A. Gelabert (Albrook).

Hospedagem:

Turismo:

  • Se você domina o espanhol, pode falar diretamente com os indígenas. Eles te buscam no aeroporto ou no Hotel, cuidam de tudo enquanto você estiver lá, e te devolvem aonde você indicar (Contatos: Sr. Milciades ou Sr. Miguel: +507 6635-6737 ou 6656-4673)
  • Caso você não se sinta confiante suficiente, pode contratar uma Agencia de Turismo local para organizar o serviço com os indígenas pra você. (Allegro Tours, Viajes Caribe,  Pesantez Tours, Viajes Marbella, Panama Travel Unlimited, Aventuras 2000, Panama Trails)

Dicas:

  • Leve PASSAPORTE! É necessário apresentá-lo na entrada da Comarca.
  • Tome um cafè da manha leve, no dia da viagem, pois a estrada é muito sinuosa e pode te dar enjoo. Melhor tomar um remédio contra enjoo também…
  • Hoje a estrada já está asfaltada, então esqueça as fotos antigas da internet com a estrada cheia de lama.
  • As diárias nas cabanas incluem as refeições. Cervejas são pagas a parte;
  • Outros serviços são pagos a parte. Para entrar em cada ilha você paga uma taxa que varia de USD 5,00 a 20,00. Para os passeios de barco de 1,0 a 2,00 por pessoa. Então leve dinheiro, de preferência, notas de baixo valor para facilitar.
  • Aluguel de snorkel custa USD 3,00. Mas se você passar pela Cidade do Panamá antes, pode comprar o seu no Albrook Mall bem baratinho (com pé de pato);
  • Leve lanches leves (biscoitos, salgadinhos, barras energéticas, etc.) caso você sinta fome entre uma refeição e outra, dá pra se virar… Se quiser, pode até levar uma caixa térmica cheia de bebida, mas não é preciso pois cerveja gelada não faltam.
  • Deixe seu celular e eletrônicos em casa, pois lá só pega celular por satélite.
  • Se tiver máquina fotográfica subaquática, melhor!
  • Evite os feriadões, pois muitos moradores do Panamá vão para San Blás nos feriados, e do nada você vai ter que dividir sua ilha com umas 15 ou 20 pessoas… Muito chato.
  • Da mesma forma, se for passar o fim de semana ai, de preferência as ilhas mais distantes para ficar mais tranquilo…