Como trabalhar no Panamá com visto de Países Amigos

Um agradecimento especial à uma colega brasileira (que pediu não ter nome divulgado) sobre sua experiencia em tirar visto de trabalho no Panamá.

———

Como não encontrei descrições detalhadas na internet sobre o visto de trabalho no Panamá, resolvi compartilhar minha experiência.

Os brasileiros têm uma opção de visto ótima para trabalhar aqui no Panamá: visto de Países Amigos (Visa de países específicos). Com este visto, você pode morar e trabalhar no Panamá por tempo indefinido. Os requisitos são: antecedentes penais apostillado (certificado pelo consulado brasileiro no Panamá), cópias de documentos de identificação e uma conta bancária no Panamá com o saldo de quatro cifras médias (US$ 5 mil). Eu também possuía uma oferta de trabalho, porém, segundo o advogado que me atendeu, não é obrigatória a apresentação da oferta de trabalho e/ou comprovante de sócio em sociedade mercantil. Além dos documentos, há pagamentos ao governo para fazer a solicitação do visto.

Para efetuar o processo você necessita, obrigatoriamente, de um advogado. Esta obrigatoriedade quase dobra o preço do visto, pois, segundo minhas facturas do serviço que me prestaram, gastei no total US$3.900,00, sendo US$ 1.900,00 de honorários. Ou seja, para migrar ao Panamá e solicitar o visto de países amigos, a média de gatos é de US$ 3.500,00 a US$ 4.500,00, este é o preço justo que um advogado pode cobrar para todo o processo.

O processo funciona assim: primeiramente, você inicia o visto de residência, no Servicio Nacional de Migración, o qual o tempo de análise da documentação dura, em média, três meses, porém, pelo alto volume de trabalho e pelo ritmo do serviço público do país, a minha análise demorou quatro meses. Após o visto de residência estar pronto, você inicia o visto de trabalho no Ministério de Trabajo, que pode demorar de dois a oito meses, e o meu demorou dois meses e meio. Conclusão e dica para quem está pensando em migrar: o meu processo demorou, em média, nove meses porque foram sete meses em processo e mais quase dois meses para abrir uma conta bancária. Nesses nove meses, é proibido trabalhar, pois ainda não se obteve o visto de trabalho. Se você realmente quiser migrar para o Panamá, a dica é vir de férias, iniciar o processo e somente pedir demissão do seu trabalho no Brasil quando o processo estiver pronto.

Algumas considerações: 1) O visto de países amigos não é a única opção para brasileiros, porém é o melhor custo benefício para quem quiser migrar por conta própria, pois há outros visas para quem vem expatriado pela empresa ou também um visto atrelado a uma empresa que te contrate aqui que é atrelado a ela e tem prazo de validade, que pode ser renovado com custos adicionais; 2) Os advogados podem ter informações divergentes e podem ser desorganizados, a dica é, acompanhar o avanço do seu processo e sempre questionar o advogado! Para o visto de residência, há um aplicativo no celular para acompanhar o processo ou efetuar a consulta diretamente na internet, assim como o visto de trabalho que pode ser consultado na internet também; 3) Para abrir uma conta bancária, é melhor que você tenha o Comprovante de Idoneidade de um banco brasileiro que você tenha conta, e o ideal é endereçar a carta para o banco que você deseja ter uma conta aqui. O procedimento de abertura de conta pode ser demorado dependendo do banco, pois cada um tem suas políticas internas de análise de documentos. Dica: eles levam muito a sério a sua assinatura, assine os documentos de abertura de conta exatamente igual aos seus documentos de identificação. Outra dica: diversos bancos não abrem conta bancária para quem não tem contrato de trabalho; 4) O mercado de trabalho está aquecido no Panamá com diversas empresas multinacionais abrindo sede administrativa aqui, porém, pesquise bem sobre o custo de vida aqui e salários, pois os aluguéis estão especialmente altos. Por experiência própria e de outros estrangeiros que conheço, o aluguel compromete uma média de 50% da renda de uma pessoa solteira dividindo apartamento ou de um casal sem filhos, e além disso, some despesas domésticas e gastos pessoais; 5) Empresas panamenhas, em sua maioria, não pagam bem, têm poucos benefícios e não respeitam as leis trabalhistas do país, enquanto as multinacionais pagam melhor que as nacionais e têm mais chances de seguir as leis trabalhistas. Dica: tenha inglês intermediário/avançado.

Palavras relacionadas: Panamá; migrar; trabalhar; trabalhar no Panamá; brasileiros; visto; países amigos; imigração; países específicos;

Anúncios

5 comentários sobre “Como trabalhar no Panamá com visto de Países Amigos

  1. Ola meu esposo é instrutor de mergulho gostaria de saber se existe a possibilidade de trabalho nessa área, pois sempre que procuro por escolas no Panamá não aparece nenhuma. Seria mais fácil se ele já estivesse empregado em uma escola de mergulho.
    obrigada

  2. Olá, não sei se meu comentário foi postado. Então gostaria de alguma dica. pois estou indo pro Panamá daqui a 02 meses… porém pretendo ir e ficar. Não tenho visto. não tenho nada. somente tentar a sorte na vida mesmo. Tem algo que voce me recomenda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s