Arquivo mensal: setembro 2013

Casco Antíguo: os encantos da cidade colonial

Casco Antíguo, à noite. Foto por Anderson Alves
Casco Antíguo, à noite. Foto por Anderson Alves

Se tem um lugar que eu acho que não pode passar em branco em uma visita à Cidade do Panamá, esse lugar é o Casco Antíguo (ou Casco Viejo). Mas atenção: não confunda o Casco Viejo com Panamá la Vieja. Como explicado neste post, Panamá la Vieja foi o local onde a primeira Cidade do Panamá foi fundada, lá pelos idos de 1500. Logo após o incêndio que consumiu a cidade, os moradores foram transferidos para o que hoje é o Casco.

Assim, o Casco foi criado em uma península que quase margeia a entrada do canal, numa área mais elevada e que fora fortificada na época para evitar saques. O Panamá sempre teve uma importância estratégica para a Espanha, os piratas sempre encontravam facilidades para saquear a região em busca do ouro que seguia para a Europa.

Assim, o Casco traz muita história consigo, além de uma certa dose de charme. Suas ruelas estão sendo recuperadas e o Governo tem um grande projeto de isenção de impostos e financiamento à juros baixos para pessoas e empresários que queiram reformar os casarões do século XVIII conservando as fachadas. Portanto, toda essa política de conservação vem transformando o Casco no point cultural e gastronômico da cidade.

Foto Area do Casco, porSkyscraperCity
Foto Area do Casco, por SkyscraperCity
Mapa 3D do Casco
Mapa 3D do Casco
180o da Plaza de Francia, por Anderson Alves
180o da Plaza de Francia, por Anderson Alves
Casto Antíguo, detalhe a partir da Igreja Matriz. foto por Anderson Alves
Casto Antíguo, detalhe a partir da Igreja Matriz. foto por Anderson Alves
Paseo las Bóvedas: onde comprar artesanato e chapéo Panamá...
Paseo las Bóvedas: onde comprar artesanato e chapéo Panamá…

Sabidamente, aqui “é o lugar” para ver e ser visto. Onde turistas e expatriados se encontram nos fins de semana “de balada”. Habitam aí uma série de albergues e pequenos hotéis de luxo (estilo hotéis de charme/boutique), bares com festas eletrônicas, casas de salsa e restaurantes de nível internacional.

Mas tudo bem, se você não é morcego (ou seja, não gosta de badalar à noite) a luz do dia também oferece muitos atrativos: quase todos os restaurantes abrem para almoço, além disso você pode visitar o Museu do Canal Interoceânico (que é uma complementação do Museu do Canal da Eclusa Miraflores), visitar uma das várias igrejas centenárias do local (inclusive a igreja do altar de ouro),  comprar artesanato dos índios Kuna Yala, ou simplesmente andar à esmo pelas ruas charmosas do local exercendo seus dons fotográficos.

Mas atenção: O Casco Antíguo faz divisa com o bairro de San Felipe, que ainda é uma zona perigosa (você viu o filme 007 – Quantum of Solace? Pois é, as cenas rodadas naquele bairro pobre, parecendo uma favela, foram feitas aqui, em San Felipe), então tenha cuidado para não sair do Casco e acabar em San Felipe por acidente. No entanto, é muito fácil se localizar, se você subitamente não ver mais prédios históricos bonitos e começar a ver casas velhas de madeira, aí sim, você saiu do casco e está em San Felipe…

O Caso Antiguo è somente esta península delimitada pela linha pontilhada.
O Caso Antiguo é somente esta península delimitada pela linha pontilhada.
Lembra do Filme 007 - Quantum of Solace? Pois é, aqui é onde James Bond "fica hospedado". Mas o è Instituto de Cultura, na realidade.
Lembra do Filme 007 – Quantum of Solace? Pois é, aqui é onde James Bond “fica hospedado”. Mas o è Instituto de Cultura, na realidade.
Como ignorar suas ruelas charmosas?
Como ignorar suas ruelas charmosas?

No mais, o Caso é um local bastante seguro: é aí que fica a presidência da república e o Ministério de Relações Exteriores, então há grande patrulhamento da Policia Nacional e da Guarda Presidencial. No entanto, sempre é bom tomar cuidado, principalmente à noite, com batedores de carteira travestidos de flanelinhas.

Coisas para fazer no Casto Antíguo:

– Tour de Igrejas históricas;

Tour Fotográfico;

– Paseo las Bóvedas, artesanato indígena (e comprar seu chapéu “Panamá” à USD 20,00) e Plaza de Francia;

– Almoço ou janta em um de seus vários restaurantes internacionais;

– Visita ao Museu do Canal Interoceânico;

– Hospedar-se em um dos Hotéis Boutique;

– Noite de Salsa seja no Habana Panamá ou no Platea Panamá;

– Curtir a noite na micro cervejaria La Rana Dorada ou em um dos bares locais;

– Uma balada eletrônica em um dos bares alternativos do lugar (Teatro Amador, Villa Agustina, Relic Bar, Cobertura do Hotel Tantalo);

Menções honrosas para os “restauranteurs”:

Caso, assim como eu, você pense que a comida é parte essencial e inseparável da viagem, eu recomendo pensar seriamente nos seguintes restaurantes:

Manolo Caracol: super tradicional no Casco, serve somente os famosos “menu degustação” de 6 ou 10 cursos (pratos), tendo como base comida panamenha e colombiana Fusion com ingredientes orgânicos colhidos na fazenda de sua propriedade. Não há Menu fixo predefinido: ele varia dia à dia ou semana à semana, dependendo dos ingredientes disponíveis. Uma experiência super legal! O menu de 10 pratos custa USD 45,00 por pessoa. Garrafas de vinho de USD 30.00 a 80.00. Só atende com reservas.

Veggie Moon - foto por Arcoproperties
Veggie Moon – foto por Arcoproperties
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol
Menu Degustação do Manolo Caracol

Veggie Moon: restaurante especializado em comida vegetariana e frutos do mar, tem um ambiente super cool e uma cozinha deliciosa! Média de preços (prato principal) USD 14,00.

Veggie Moon – foto por Arcoproperties

Veggie-Moon-Restaurant

Parmesano de Beringelas @ Veggie Moon
Parmesano de Beringelas @ Veggie Moon
Salda de Arroz @ Veggie Moon
Salda de Arroz @ Veggie Moon
Petit Gateau @ Veggie Moon
Petit Gateau @ Veggie Moon

Tantalo Hotel & Kitchen: por fim, além de se hospedar em um super Hotel Boutique, o Tântalo também tem uma ótima cozinha de “tapas”,e ao final da janta, você pode subir ao terraço para aproveitar uma bela vista da baia do Panamá tomando um mojito ou uma margarita ao som de DJs ou música ao vivo.

Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por http://www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por http://www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por http://www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por www.jetfeteblog.com
Tantalo Hotel & Kitchen. Foto por http://www.jetfeteblog.com
Noite de Tapas no Tantalo. Foto por Anderson Alves
Noite de Tapas no Tantalo. Foto por Anderson Alves
Anúncios

Aviso aos compradores: batedores de carteira nos shoppings, cuidados básicos…

Esse não é um fato comum no Panamá, e quem é viajante de carteira, sabe que esses incidentes podem acontecer em qualquer lugar na nossa tão segura América Latina. Mas recentemente foram identificadas ao menos 5 gangues, compostas por homens e mulheres, Panamenhos e estrangeiros, praticando furtos nos centros comerciais (os famosos “batedores de carteira”):

À mercê dos batedores de carteira” Jornal La Prensa

Por isso repasso a reportagem acima (em espanhol) para os turistas-compradores que vem ao Panamá. Eu não creio que esse tipo de coisa pode acontecer no Multiplaza, mas nos shoppings como Albrook, El Dorado e Metromall isso pode acontecer sim, pois se tratam de locais grandes, melhor, imensos, com grande movimento de pessoas. Então é fácil para um bandido te furtar e desaparecer na multidão.

No mais, você que é brasileiro deve estar mais que acostumado a se cuidar para nao ser vítima de furto. E a nao ser que voce vá para Europa, em qualquer outro lugar do mundo você deve tomar cuidados básicos (eu aprendi na carne quando fui furtado em plena Av. Florida, lá em Buenos Aires). Mas nao custa nada relembrar:

  • Não deixe a carteira no bolso de trás da calca, você não faz isso no Brasil, porque vai fazer isso no Panamá?;
  • Cuidado com a bolsa: leve sempre junto ao seu corpo e nunca, nunca deixe desacompanhada. Aqui também se conhece a tática de cortar o fundo da bolsa para que os objetos caiam dela;
  • Não ande com seu passaporte original na rua. Leve uma cópia colorida legível tanto da folha de identificação quando da folha onde está o visto de entrada (a polícia pode te levar para a delegacia, para averiguação, se você andar sem documentação);
  • Muita gente vem ao Panamá para “turismo de compras”, geralmente com relativamente alto valor de dinheiro em espécie, e isso chama atenção. Por isso mantenha um “low profile”. Tente não levar todo o seu dinheiro todo junto em um único lugar e cuidado ao retirar sua carteira para não mostrar quanto de dinheiro você. Cartão VTM é sempre uma boa saída!
  • Na emoção das compras (baratas), a pessoa acaba se distraindo de tomar os cuidados básico de segurança. Fique sempre de olho nos seus pertences.
  • As pessoas costumam alugar carro no Panamá, ir ao shopping, fazer as compras e ir enchendo o carro de coisas para não andar com pacotes: evite isso! Pacotes dentro do carro é chamariz para ladrão.
  • Cuidado redobrado nas filas dos caixas das lojas e nas filas dos fast food!

Por fim: não tenha medo de vir ao Panamá! O país ainda é um dos mais seguros da América Central e, tomando os cuidados básico, não tem porque você ter uma viagem ruim!

Boa viagem!

“De compras” no Panamá: Metromall, Los Pueblos, Via España e El Dorado

Hoje vou tirar o atraso da semana passada, na qual não pude postar, e vou comentar sobre 4 centros comerciais em um único post para facilitar sua nada mole vida de turista-comprador (ou comprador-turista).

Acho que isso também vem a calhar, pois os centros comerciais a seguir são normalmente os menos procurados pelos turistas. Tudo bem, se você tem somente um dia disponível para compras na Cidade do Panamá, no Albrook Mall você vai poder concentrar seus esforços devido à sua variedade, encontrando praticamente as mesmas lojas que existem nestes outros centros comerciais (exceto as de luxo do Multiplaza).

Fora isso, se você tiver mais tempo, talvez valha a pena visitar estes locais para ver promoções especiais. Então, mãos à obra…

1) Metromall

Fachada, Metromall. Foto por TripAdvisor
Fachada, Metromall. Foto por TripAdvisor

O Metromall é um shopping do grupo Roble, o mesmo que construiu e mantém o Multiplaza, no entanto, as semelhanças se limitam à arquitetura, uma vez que o shopping está localizado na cidade de Juan Diaz (região metropolitana da Cidade do Panamá), que possui uma população de menor poder aquisitivo, o que se traduz no perfil das lojas do shopping: um shopping com “cara” de Multiplaza, mas com lojas tipo “Albrook”.

Não espere encontrar aqui super luxo como Hermés, Versace ou Carolina Herrera. Mas você vai ser feliz se quiser comprar eletrônicos (Panafoto, Multimax, Audio Foto, Mac Store, Hometek); lojas de departamento (Stevens, Machetazo, El Costo, Titan); perfumaria (La Riviera); e roupas (Tommy Hilfiger, Calvin Klein, etc). Recomendo conhecer o diretório virtual do shopping para se programar no site oficial.

Metromall, interior, por PanamaGuide.com
Metromall, interior, por PanamaGuide.com

Este shopping é uma super “mão na roda” para quem vai passar uma conexão longa no Panamá, pois ele fica à coisa de 7km de distancia (e oferece shuttle grátis aeroporto-mall-aeroporto). Mas cuidado com trânsito (muito pesado). Na minha opinião, conexão com menos de 6 horas não vale a pena por causa do trânsito e dos procedimentos de saída da imigração e reentrada no aeroporto (melhor ficar no free shop do aeroporto).

Se você vai passar uma única noite no Panamá e pretende aproveitar para fazer compras e quer ficar perto do aeroporto, você pode fazer uso do Hotel Marriot Courtyard Metromall, anexado ao shopping.

Definitivamente, se você estiver hospedado na Cidade do Panamá, não perca tempo indo à este shopping. Limite-se aos que estão na Cidade. Por fim, programe-se para as horas que o shopping funciona (de 10 às 19h) e faca seu cartão de turista no quiosque oficial para ter de 10 a 15% de desconto nas lojas conveniadas.

2) Centro Comercial Los Pueblos

O Centro Comercial Los Pueblos é uma grande quadra comercial, quase um bairro, de 22 hectares com lojas a céu aberto e que está justo em frente ao Metromall. É o mais próximo à um centro de outlets que você vai achar no Panamá.

Mapa de Los Pueblos. A direita se vai para Tocumen. A esquerda, para a Cidade do Panamá.
Mapa de Los Pueblos. A direita se vai para Tocumen. A esquerda, para a Cidade do Panamá.

No entanto, esqueça essa figura de outlets com lojas imitando casas coloniais, praças arborizadas e banheiros gratuitos que você está acostumado em Miami ou Nova Iorque: Los Pueblos é um centro comercial de baixa renda, meio caótico, fincado nos trópicos onde faz muito, mas muito calor!

Se você estiver de carro, facilita para se locomover de uma área a outra. Se não, pode ser meio complicado andar muito à pé se o dia estiver muito quente. Sem contar que as opções para comer não são muito variadas, como em um shopping, e os banheiros públicos podem estar longe, te obrigando a pedir o favor de usar algum banheiro de alguma loja.

los ueblos2los pueblos1

Também não espere encontrar a variedade de lojas e roupas que existem em um outlet center nos EUA. Lá, nos EUA, normalmente, os outlets são uma ótima opção para desaguar mercadorias de coleções passadas, ou com algum micro defeito de produção (como etiqueta manchada ou costurada em lugar errado). Aqui no Panamá os outlets são somente para peças de coleções antigas e/ou números muito grande/pequenos.

Aqui você encontra os outlets da: Adidas, Sportline (multimarcas esportivas), Lojas de tênis (marcas variadas), Panafoto e Felix B. Maduro (multimarcas), além da Rebajamodas (multimarcas), entre outros.

É bom se você adora um outlet e já está no Metromall, bastando atravessar a avenida. É uma fria se você está na cidade e quer ir a Los Pueblos, pois o transito deve te roubar fácil de 1 a 2 horas de locomoção (só um trecho).

3) Super Centro El Dorado

O El Dorado fica dentro da Cidade do Panamá, no bairro  Eldorado, tradicional recanto chinês na cidade. É relativamente perto, no entanto, em comparação com os outros shoppings da cidade (Multiplaza, Albrook e Multicentro) é o que está mais longe das áreas hoteleiras.

El Dorado, Ponto A do mapa.
El Dorado, Ponto A do mapa.

Ele fica há menos de 10 minutos do Albrook Mall e agora está passando por uma reforma que o está deixando com mais cara de “mall”, pois antes nem tinha ar condicionado! Hoje já existem seções do shopping com A/C e piso de porcelanato, dando mais conforto para o visitante, que via de regra, é quase sempre residente.

Mas aí você me pergunta: por que, então, eu iria a este shopping?

O que acontece é que aqui encontram-se grande parte das lojas dos chineses, ou seja, é um oásis para quem gosta de produtos eletrônicos, principalmente celulares e seus acessórios! Um Samsung S4, por exemplo, que na Panafoto custa USD 649,00, aqui sai por 600,00 ou menos. Mas cuidado, da mesma forma você encontra muitos celulares falsificados (os famosos “genéricos”).

No entanto também há mercadoria boa, e uma infinidade de repostos. Eu mesmo troquei aqui a tela do meu celular samsung quando quebrou, você acha também acha aqui telas de Iphone e IPAD, além de capas, baterias e cases (com bateria externa) para quase todos os celulares.

Pode ser um risco se você quer ter garantia no Brasil, pois as lojas não emitem nota-fiscal (dando 3 meses de garantia local no equipamento).

eldorado2 eldorado1

4) Via España

A Via España é a zona (moderna) de comércio de rua  tradicional da cidade. Todas as lojas daqui você também encontra no shopping, praticamente. Então é bom pesar se vale a pena ir a Via España (e encarar o sol e o calor) ou partir pra comodidade de um shopping.

via espana mapa

PS: a Via España é uma avenida muito grande que corta quase toda a Cidade do Panamá, começando ainda em Juan Díaz, há poucos km do aeroporto de Tocumen, mas cuidado, pois a parte “boa” (para o turista) da Via España é a parte mais próxima ao Centro da Cidade do Panamá, que fica entre a Via Brasil e a Iglesia del Carmen.

De diferencial, a Via España te oferece: outlet da Nike e outlet the roupas esportivas (praça da loja Collins, em frente ao Supermercado Rey); Outlet da RebajaModas (tommy hilfiger, guess e outras marcas); a Plaza Concordia (com várias lojas de celulares e acessórios); e a loja E-vision (em frente a Plaza Concordia) de equipamentos eletrônicos e fotografia a bom preço.

Além disso, aqui você encontra as lojas de departamento “chiques” da Collins e Felix B. Maduro, Poppys (para bebes e crianças), Adams (roupa masculina) e Cassinos.

Ponto positivo é a grande disponibilidade de hotéis e restaurantes ao seu redor, além de estar em fácil saída para os shoppings da cidade.

Via Espana - Panama City viaespana2 viaespana3

“De compras” no Panamá: Multicentro Mall

Hoje venho falar um pouco a vocês sobre o shopping que considero o mais injustiçado da Cidade do Panamá: o Multicentro.

Voltando uns 6 anos no passado, quem fosse ao Multicentro diria que é um shopping que tinha tudo para dar certo: posicionado bem na área mais central da Cidade, de frente pro mar, 4 andares de shopping mais 6 de estacionamento, Cidade do Panamá em contínuo crescimento…

Mas o destino deu uma guinada e o shopping foi vítima de seu principal alento: a localização e o crescimento da cidade. Acontece que há coisa de 4 anos o Governo começou a empreender um grande pleno de reordenamento viário. Extendeu a avenida costeira (Via Costera) inspirado no aterro no Flamengo, no Rio, e construiu uma via expressa pedagiada que liga o aeroporto de Tocumen à cidade. E voi là: ligaram a cinta costeira diretamente ao principal acesso ao shopping por meio de uma via elevada.

multicentroPanama

images

Como (não) era de se esperar, o fluxo de carros aumentou imensamente no local, ter duas pistas elevadas e duas ao nível do solo tornou o transito complicado e congestionado e as pessoas simplesmente deixaram de visitar o shopping. Nesse meio tempo várias lojas fecharam, dando lugar a lojas de marca de pouco prestígio e espantando mais a freguesia.

Acontece que há coisa de um ano foi inaugurado ao lado do mall o tão esperado Hard Rock Hotel, um gigante de 62 andares e super cool. E os turistas vieram, encheram o Hotel que é bastante descolado. Foi construida uma ponte climatizada que liga diretamente o Hotel ao Shopping e as coisas começaram a mudar: com a alta demanda e fluxo de pessoas querendo gastar, as lojas começaram a voltar ao Multicentro.

O shopping ainda não esta 100% ocupado, mas cada vez mais, mais lojas “boas” abrem filiais aí. E diferente do Albrook e Multiplaza, que tem um bom balanço de visitante entre turistas e residentes, o Multicentro é quase inteiramente visitado por turistas. Assim, o shopping que é de um tamanho mediano nunca fica cheio, e as lojas costumam dar bons descontos para vender.

Multicentro, vários andares para você torrar seu dinheirinho. Foto pro Anderson Alves
Multicentro, vários andares para você torrar seu dinheirinho. Foto pro Anderson Alves

Lá você encontra: Tommy Hilfiger, Hilfiger Denim, Guess, Calvin Klein, Diesel, Anthony Morato, Kenneth Cole, Puma, Loja da Nike, Hugo Boss, Dockers, Ambercombrie, e lojas de departamento esportivas, entre outras. Tem joalherias (incluso Pandora), lojas de celulares (para seu Iphone), Audio Foto. Também tem Conway, Alliss e La Onda (grandes lojas de departamento) e um supermercado kosher no subsolo para comprar chocolates e bebidas a um super preço! Além disso, atravessando a Av. Balboa, do lado de fora, tem a Farmácias Arrocha (para encontrar quase todos os acessórios para seu bebe) e a loja de utilidades da Novey (para comprar seus itens KitchenAid a um bom preço, como batedeira planetária a a coisa de 200 dólares).

De diversão e comida, ele conta com uma praça de alimentação que está sempre tranquila, muito cômoda, além de uma filial do Hard Rock café para comer as costelinhas barbecue e comprar sua camiseta. Tem um Cassino e um Cinermark onde se paga somente USD 12,00 pela sala vip (enquanto a sala normal custa USD 3,00!).

Por fim, tem dois super cômodos e confortáveis Hotéis anexados: o Hard Rock Hotel e o Radisson Decapolis.

Então, só resta de desejar: boas compras!

PS: obrigado à minha esposa pela consultoria em compras 🙂

San Blas: um caribe diferente no Panamá

San Blas, divulgação VisitPanama.com
San Blas, divulgação VisitPanama.com

E você ai, achando que já sabia tudo de Caribe, com suas águas azul turquesa mornas e calmas e seus grandes resorts “all inclusive”, refletidos na popularidade de Punta Cana ou St. Marteen, não poderia imaginar que o mundo iria te surpreender mais, não é?

Pois bem, isso vai acontecer agora: eu lhes apresento tão pouco conhecido arquipélago de San Blas, no Panamá!

Li uma vez em um blog que “San Blás é aquele tipo de destino que quando você descobre não quer contar pra ninguém”, e sim, isso é verdade.

O arquipélago de San Blas é uma joia formada de mais ou menos 360 micro ilhas na costa caribenha, que banha o território panamenho. Fica na comarca protegida dos índios Guna Yala. Aqui, muito provavelmente, você pode viver a experiência mais “rústica a autêntica” que você pode encontrar no Caribe.

San Blas (ponto A), hà 2 horas da Cidade do Panamá
San Blas (ponto A), hà 2 horas da Cidade do Panamá

Funciona da seguinte maneira: você pode ir para passar o dia ou se hospedar em uma das cabanas.

São duas horas de carro, a partir da Cidade do Panamá, ou 35 minutos de avião. Entrando na comarca são mais uma 20 minutos até o pequeno porto onde os índios te levam pra ilha que você escolher. Pode-se escolher uma ilha diferente para passar cada dia, pois os índios te levam e buscam na hora marcada.

Em San Blas tudo é rústico. não existem hotéis cinco estrelas nem resorts. As cabanas são de madeira, teto de palha e chão de areia branca. Podem ser individuais, para família ou dividas. É o básico do básico: cama, um mosquiteiro, e só (e para que você precisa mais?). A luz elétrica vem do gerador que é desligado as 21h, e você tem hora marcada para tomar seu banho de água doce.

É all inclusive, sim: você come o que a comunidade indígena pescar: se pescarem camarão, tem camarão. Se pescarem lagosta, tem lagosta, se pescarem peixe, tem peixe! Eles te fornecem as 3 refeições diárias e água doce para beber: café da manha, almoço e jantar, e você pode comprar suas cervejas geladas por USD 1,00 a latinha.

Almoço em San Blas, e ai, prefere McDonalds?
Almoço em San Blas, e ai, prefere McDonalds?

OK, chegamos a este ponto do post e você está ai, desesperado(a), se questionando se “isso lá vale a pena (?)”, mas eu te digo: se seu negócio é comodidade do século 21, ter seu celular com facebook sempre à mão, lanche estilo McDonald’s  e ser paparicado(a) por garçons ao redor da piscina, a qualquer momento, te suprindo de margaritas, então pode parar de ler por aqui…

Agora, se você é aberto(a) a novas experiências, gosta de sossego, da mais pura praia (sem frufru), recarregar as energias e se desconectar do mundo, este é o seu lugar! Pra não dizer que não tem diversão, tem sinuca…

Eu mesmo conheço gente de odiou o lugar, e gente que amou. No saldo, muito mais gente o amou que o odiou 🙂

Feriadão, nesse dia a praia estava absurdamente cheia...
Feriadão, nesse dia a ilha estava absurdamente cheia… Foto por Anderson Alves

San Blas é um local para desapego, costumo dizer. É natureza bruta, indígenas simpáticos, micro ilhas quase privativas, conhecer gente do mundo todo que vai ali atrás deste relax! Mas peraí, esse lugar não é chato, por nada! É aqui e assim que a diversão aparece. Essa é a essência da diversão!

Você pode ir a cada dia à uma ilha diferente, se escaldar nas águas mornas, fazer snorkeling até desbotar, ler todos aqueles seu livros pendentes e não enjoar! O lugar é simplesmente lindo!

Há também que se visitar as ilhas onde os índios vivem. Sim, eles não vivem no continente, mas em ilhas adaptadas como palafitas. É meio estranho, vai te lembrar uma daquelas favelas aquáticas do Recife, mas é a maneira que os índios encontraram de fugir dos mosquitos infectados com malária, pois há anos eles descobriram que os mosquitos não chegam às ilhas.

Um destaque especial é a visita ao “barco hundido” (barco afundado, em espanhol), uma embarcação que naufragou entre as Ilhas Perro e Diablo. A água é tão cristalina que, de snorkel, é possível ver o barco a partir da superfície e toda a vida marinha que cresceu ao seu redor.

Bem, como uma imagem vale mais que mil palavras, lhes deixo com algumas fotos do local para aguçar sua imaginação e te dar vontade de ir a San Blas…

Panorâmica da Ilha onde os índios moram. Foto por Anderson Alves
Panorâmica da Ilha onde os índios moram. Foto por Anderson Alves
Panorâmica, chegada a uma das ilhas, foto por Anderson Alves
Panorâmica, chegada a uma das ilhas, foto por Anderson Alves
Meu tio dando uma de mergulhador profissa..
Meu tio dando uma de mergulhador profissa..
Ilha (quase) deserta. Foto por Anderson Alves
Ilha (quase) deserta. Foto por Anderson Alves
San Blas, Isla Perro. Foto por Anderson Alves
San Blas, Isla Perro. Foto por Anderson Alves
As cabanas privativas do corallodge.com (que fica fora de San Blas, mas faz tours por barco para lá), a que tem melhor estrutura turística.
Interior da cabana no Yandup Lodge, administrado pelos Kuna Yala. Básico, mas resolve…

Serviço:

Como chegar:

  • De carro, pela via Interamericana no sentido sul (Colômbia), tomar a esquerda antes da província de Darién (ver placas) e seguir a única estrada asfaltada;
  • De avião: a partir do aeroporto Marcos A. Gelabert (Albrook).

Hospedagem:

Turismo:

  • Se você domina o espanhol, pode falar diretamente com os indígenas. Eles te buscam no aeroporto ou no Hotel, cuidam de tudo enquanto você estiver lá, e te devolvem aonde você indicar (Contatos: Sr. Milciades ou Sr. Miguel: +507 6635-6737 ou 6656-4673)
  • Caso você não se sinta confiante suficiente, pode contratar uma Agencia de Turismo local para organizar o serviço com os indígenas pra você. (Allegro Tours, Viajes Caribe,  Pesantez Tours, Viajes Marbella, Panama Travel Unlimited, Aventuras 2000, Panama Trails)

Dicas:

  • Leve PASSAPORTE! É necessário apresentá-lo na entrada da Comarca.
  • Tome um cafè da manha leve, no dia da viagem, pois a estrada é muito sinuosa e pode te dar enjoo. Melhor tomar um remédio contra enjoo também…
  • Hoje a estrada já está asfaltada, então esqueça as fotos antigas da internet com a estrada cheia de lama.
  • As diárias nas cabanas incluem as refeições. Cervejas são pagas a parte;
  • Outros serviços são pagos a parte. Para entrar em cada ilha você paga uma taxa que varia de USD 5,00 a 20,00. Para os passeios de barco de 1,0 a 2,00 por pessoa. Então leve dinheiro, de preferência, notas de baixo valor para facilitar.
  • Aluguel de snorkel custa USD 3,00. Mas se você passar pela Cidade do Panamá antes, pode comprar o seu no Albrook Mall bem baratinho (com pé de pato);
  • Leve lanches leves (biscoitos, salgadinhos, barras energéticas, etc.) caso você sinta fome entre uma refeição e outra, dá pra se virar… Se quiser, pode até levar uma caixa térmica cheia de bebida, mas não é preciso pois cerveja gelada não faltam.
  • Deixe seu celular e eletrônicos em casa, pois lá só pega celular por satélite.
  • Se tiver máquina fotográfica subaquática, melhor!
  • Evite os feriadões, pois muitos moradores do Panamá vão para San Blás nos feriados, e do nada você vai ter que dividir sua ilha com umas 15 ou 20 pessoas… Muito chato.
  • Da mesma forma, se for passar o fim de semana ai, de preferência as ilhas mais distantes para ficar mais tranquilo…

“De compras” no Panamá: Multiplaza Mall

Multiplaza Mall, Divulgação. Fonte: Travelcity.com
Multiplaza Mall, Divulgação. Fonte: Travelcity.com

Continuo nossa saga “de compras” pelo shopping mais “cool” da Cidade do Panamá: o Multiplaza.

Este shopping é o que seria equivalente a um Cidade Jardim, de Sampa; ou um Rio Barra, no Rio; ou um Iguatemi, em Brasília. Ou seja, aqui encontra-se do luxo ao luxo, com alguns toques de “classe média”. Assim não há muito o que falar do shopping, pois acho difícil você se decepcionar com a variedade de lojas. Tá certo que ele não tem os preços mais baixos do Panamá, mas tem com certeza a melhor qualidade em produtos e os preços serão muito mais baixos que os do Brasil (te garanto que dá pra comprar Tommy Hilfiger pagando preço de TNG – ou menos!).

O Multiplaza fica encravado bem na principal zona da Cidade, logo na entrada (vindo do aeroporto internacional pela via expressa, o corredor sur), entre os bairros de classe média-alta de San Francisco e Punta Pacífica. Portanto, chegar ao shopping – tirando o caótico transito por causa das obras viárias da região – é super fácil e o que não falta é táxi para isso. Uma vez lá dentro, o turista-comprador só precisa fazer uma coisa: se esbaldar na diversidade de opções e nos preços do mall.

Multiplaza, Foto por Anderson Alves
Multiplaza, Foto por Anderson Alves
Multiplaza, Foto por Anderson Alves
Multiplaza, Foto por Anderson Alves

Vai ser aqui – e somente aqui – que você vai encontrar marcas exclusivas como Valentino, Versace, Hermés, Omega, Rolex, Jimmy Choo, Nine West, Luis Vuitton, Carolina Herrera, Cartier, Lowe, Roberto Cavalli…

Aqui também tem lojas com produtos mais exclusivos que os outros shoppings da Ralph Lauren, Tommy Hilfiger e Hilfiger Denim, Calvin Klein, Furla, Salvatore Ferragamo, Hugo Boss, Banana Republic, Diesel, Helly Hansen, Columbia, Victoria`s Secrets, Armani Exchange, SuperDry, All Star Converse, Lacoste, Pandora, Oakley, Zara e Zara Home, Adidas, Nike, Coach, loja Sony e várias lojas esportivas… ufa!

Além disso, você pode comprar o enxoval do seu baby na Poppys e na loja da Gracco, além de outras lojas locais…

De eletrônicos você estará bem servido com a Mac Store, Multimax, Audiofoto e Panafoto.

Multiplaza e seus 3 andares para "gastar" tanto sola de sapato, quanto suas economias, Foto por Anderson Alves
Multiplaza e seus 3 andares para “gastar” tanto sola de sapato, quanto suas economias, Foto por Anderson Alves

Enfim, o que não faltam é opções, ainda mais porque o shopping foi recentemente ampliado e ainda estão fazendo uma terceira ampliação no lado sul, agora são 3 andares para você torrar suas economias :).

Vamos ao Serviço:

  • Vale muito a pena gastar um tempinho nas super lojas de departamento da Felix B. Maduro e Steven`s. A Felix B. Maduro é uma loja de departamento de “gente chique” pois tem perfumaria e cosméticos, uma seção completa da Michael Kors e Fendi (e outras bolsas de marcas para as senhoras e senhoritas) além de vender roupas de marca internacionais. Minha esposa chama atenção para o andar superior onde as mulheres podem comprar “aquele” vestido de festa a 1/5 do preço do Brasil. A Stevens, por sua vez, também tem perfumaria e roupas “de marca” internacionais, mas também vender marcas locais e é um bom lugar para comprar coisas de bebe, móveis e utensílios para casa.
  • Procure o Quiosque Oficial do shopping e faca seu cartão de turista (grátis) para ter de 10 a 15% de desconto em várias lojas!
  • A Perfumaria La Riviera também é Duty Free e normalmente dá vende sem imposto para quem porta o passaporte. Cuidado: são duas lojas “La Riviera” no shopping, uma só para malas, e outra com os perfumes e cosméticos. Então não desista se você não encontrar rápido a loja porque elas ficam em cantos opostos do shopping.
  • A loja Sanborns é uma mescla de departamentos e eletrônicos com bons achados, principalmente se você procura uma luneta ou telescópio a um bom preço!
  • Para não perder tempo, você pode se hospedar no Hotel Marriott Courtyard Multiplaza, que fica anexado ao shopping; o Hotel Trump Ocean fica há cerca de 700 metros de distancia e se não se importar com o calor, dá pra ir andando numa boa!
Felix B Maduro: a loja de departamento mais legal que você vai encontrar.
Felix B Maduro: a loja de departamento mais legal que você vai encontrar.
Felix B Maduro: uma olhada na parte de perfumes e cosméticos.
Felix B Maduro: uma olhada na parte de perfumes e cosméticos.

Para comer:

Aproveite e almoce no shopping! Há uma grande praça de alimentação com os clássicos fast food americanos com preços de não passam de 5 dólares e refeição completa. Mas se você quiser comer algo elaborado eu recomendo:

  • Sushi Itto: para conhecer como os Panamenhos gostam de sushi (com bastante creme cheese e molhos);
  • The Upper Crust: sanduicheria gourmet que traz uma combinações muito legais de sanduíches;

Para se divertir:

Mais que um shopping, o Multiplaza também é um centro de entretenimento. No terceiro andar tem a área das “Terrazas”, que fica aberta atè tarde da noite, tem vários restaurantes, um bar da Moet Chandon e uma das discotecas mais badaladas do Panamá, a Isabella.

Vice também pode assistir um filme do Cinépolis. A sala regular não sai mais que USD 5,00 e a Vip custa USD 13,00 (não existe meia entrada aqui!).

Sushi Itto: sushi Panamenho, mas serve grelhados japoneses. foto por Anderson Alves
Sushi Itto: sushi Panamenho, mas serve grelhados japoneses. foto por Anderson Alves

Camera 360

Sushi Itto: opcoes para todos os gostos
Sushi Itto: opcoes para todos os gostos
The Upper Crust: sandubas muito legais!
The Upper Crust: sandubas muito legais!
Quiche de Legumes, The Upper Crust
Quiche de Legumes, The Upper Crust
Um sanduba que não me lembro o nome... The Upper Crust.
Um sanduba que não me lembro o nome… The Upper Crust.

Panamá Viejo: o lado “esquecido” da Cidade

20120105_162216

Hoje vou falar para vocês de um lugar um pouco “esquecido” da Cidade do Panamá, não só pelos residentes, mas também pelos turistas da cidade: o Panamá Viejo (ou ruínas do Panamá “la Vieja”).

Mas atenção, a primeira dica é não confundir Panamá Viejo com o Casco Viejo. O Panamá Viejo é o local onde se iniciou a Cidade do Panamá. Neste sítio arqueológico reconhecido pela UNESCO, foi onde se deu o primeiro assentamento do Panamá, no ano de 1519. Os espanhóis usavam-no de base para explorar a costa do Pacífico (eles chegavam pelo Atlântico (mar do Caribe), atracavam, faziam a travessia de 80km entre os dois oceanos por terra, e continuavam viagem pelo Pacífico para abastecer as colônias e para transportar riquezas de volta para a Europa).

20120105_164518
Via de entrada da Igreja Matriz, Panamá Viejo. Foto por Anderson Alves

Cá pra nós, a cidade antiga do Panamá sempre foi um pouco “pé frio”. Contam os historiadores que em 1621 ela foi parcialmente destruída por um terremoto. Em 1644 houve um incêndio que provocou muitos danos, mas a coisa “pegou fogo” mesmo (com o perdão do trocadilho) em 1671 quando o famoso pirata Henry Morgan incendiou e destruiu toda a cidade, e que basicamente se reduziu as ruínas que se pode ver hoje.

Assim, a população foi movida para a pequena península que se situa perto da entrada do canal, onde foi construida (e fortificada) uma nova cidade, para evitar ataques de piratas. Essa é a que hoje se chama de “Casco Viejo” ou “Casco Antíguo” (mas que é assunto para outro post).

Eu particularmente gosto muito de história, por isso acho o Panamá Viejo um local interessante. Mas há quem não goste, mesmo assim, poderia enumerar outros motivos para a visita – ou não.

O principal fator para uma “não visita” é o tempo: se você tem pouco tempo no Panamá e uma das suas prioridades é compras, então talvez melhor escolher outro ponto turístico, pois o Panamá Viejo fica na direção oposta aos shoppings. da mesma forma, se você gosta de comprar ao menos um artesanato, seu lugar não é o Panamá Viejo.

Localizacao do Panamá Viejo, há uns 7 km do shopping mais próximo (Multiplaza).
Localização do Panamá Viejo, há uns 7 km do shopping mais próximo (Multiplaza).

Agora, vale a pena visitar o local se:

  • Você gosta de história e cultura: é interessante imaginar como a cidade era na época, e como as pessoas viviam sem as comodidades de internet sem fio e fast food de hoje.
  • Se você gosta de caminhar, e de paz: pois é um lugar grande, aberto e verde, tranquilo, em frente a um manguezal, onde você pode caminhar e se desconectar um pouco.
  • Se você gosta de fotografia, pois as ruínas, o verde a e luz do lugar (sem arranha-céus ao redor) proporcionam ótimas condições para você exercer seus dons fotográficos, seja com sua Nikkon D5 ou com seu Iphone munido de filtros do Instagram.

Serviço: Como chegar

  • De taxi: saindo das areas hoteleiras nao deve ficar mais que 8 dolares ida e volta por pessoa, ou 20 dolares um carro fechado. recomendo acertar com o taxista para ele te esperar, pois na area nao passam muitos taxis, principalmente nos fins de semana;
  • Ônibus “Hop on Hop Off”: em média USD 29,00 por pessoa, sendo que você pode descer em outros pontos turísticos várias vezes;
  • De excursão (pacote fechado com agencia de viagens): como eu chamo “método fast food”, você chega com um monte de turista, o guia te explica os fatos históricos principais e te leva em 2 pontos de maior interesse: a Igreja Matriz e o Convento, todo mundo tira foto de todo mundo e 20 minutos depois, já estão de volta ao ônibus. Bom para quem tem pouco tempo e quer praticidade;
  • De carro alugado: pegue a Calle 50 ou a Via Israel até o final (no sentido “Corredor Sur”, mas não entre no Corredor!) e tome a esquerda na Via Cincuentenário até chegar nas ruínas, que estarão à sua direita.

Serviço: Como visitar

  • Paga-se USD 3,00 por pessoa para entrar;
  • Não existem guias turísticos no local para acompanhamento, então ou pesquisa sobre a história do lugar antes, ou desça até o lado oposto da entrada (caminhada de 10 minutos) e comece a visita pelo Centro de Visitantes depois suba para as ruínas de novo, na direção do estacionamento.
  • Leve repelente de mosquitos;
  • Chegue cedo, a entrada fecha as 16h.
  • Leve água, não existem vendedores no local.
  • A torre da catedral (igreja matriz) proporciona boa visão da cidade para tirar fotos.
  • Não saia da área das ruínas em direção ao bairro residencial, pois não é um local, digamos, muito acostumado com turistas…
Átrio do antigo convento, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves
Átrio do antigo convento, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves
Subterrâneo da cadeia, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves
Subterrâneo da cadeia, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves
Uma das antigas avenidas da cidade, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves
Uma das antigas avenidas da cidade, Panamá Viejo. Efeito com app Camera 360 via Samsung SII. Por Anderson Alves

20120105_163411 20120105_163339

Fotos a partir da torre da Igreja, vista da Cidade do Panamá. Por Anderson Alves
Fotos a partir da torre da Igreja, vista da Cidade do Panamá. Por Anderson Alves