DSC_0510

Dia de praia no Caribe Panamenho (Colón)

Isla Mamey– Ué, Anderson, só um dia de Praia? – Você me pergunta…

– Sim.

– Mas por que? Não dá pra ser mais?…

Bem, claro que dá! Mas o título do post é proposital, pois serve para mostrar que qualquer dia de bobeira na Cidade do Panamá serve para um “bate e volta” até o Caribe (cerca de 1:30h de viagem). Ou ainda, se estiver chegando de cruzeiro pelo porto de Colón…

As praias da província de Colón, na costa caribenha do Panamá, são de uma beleza mais rústica. Isso porque é uma área de pouca densidade turística (já que os nativos preferem as praias do pacífico por inúmeras razoes), e principalmente porque a região de praias é muito preservada já que não existem estradas para acessá-las: tudo é por barco.

Funciona assim: você deve ir de transporte terrestre até o povoado de Portobelo. Lá, nas ruínas do Forte San Lorenzo tem uma pequena doca de onde saem barcos pequenos e te levam pras várias praias e ilhas da região (viagens que duram de 15 a 45 minutos de barco, dependendo de qual praia ou ilha…). O barqueiro te deixa lá na praia e volta pra te buscar na hora marcada (normalmente USD 10 por pessoa, a variar).

Chegando lá, nada mais a fazer que não descansar e curtir as águas mornas e cristalinas…

Cuidados:

  • Há pouca ou quase nenhuma estrutura, então é sempre bom preparar uma caixa com isopor para bebidas e comida (não se preocupe, todos fazem isso… você não será o único “farofeiro”.
  • Pagando um extra pro cara do barco, na hora marcada ele pode de trazer uma pizza do restaurante local de Portobelo também…

Quando fui passei o dia na Playa Blanca (de Colón! Nao confunda com o Resort Playa Blanca que fica no Pacífico…), as fotos falam por si mesmas:

Servico:

Como Chegar:

  • A partir da Cidade do Panamá: utilizar a Autopista Panamá-Colón (80km). Ao chegar em Las Sabanitas, entrar à direita ao lado do Supermercado Rey, continuar seguindo esta pequena estrada para:
  • Praias Escondida, Playa Blanca e Isla Mamey – chegando em Portobelo, tomar barco na doca que fica em frente ao Forte San Lorenza.
  • Para Ilha Grande: passar Portobelo e continuar estrada até o povoado de La Guaíra. Tomar barco para transfer até a Ilha Grande.

Mapa 1

Onde Se Hospedar:

  • Radisson Colon 2000 (Cidade de Colón)
  • Meliá Panama Canal Hotel (Cidade de Colón)
  • Pousada Sister Moon (Ilha Grande)
  • Pousada “El Otro Lado” Povoado de Porto Belo (Boutique não aceita crianças)
  • Bala Beach Resort (Povoado de Maria Chiquita)

 

20100626093632697_1

Como trabalhar no Panamá com visto de Países Amigos

Um agradecimento especial à uma colega brasileira (que pediu não ter nome divulgado) sobre sua experiencia em tirar visto de trabalho no Panamá.

———

Como não encontrei descrições detalhadas na internet sobre o visto de trabalho no Panamá, resolvi compartilhar minha experiência.

Os brasileiros têm uma opção de visto ótima para trabalhar aqui no Panamá: visto de Países Amigos (Visa de países específicos). Com este visto, você pode morar e trabalhar no Panamá por tempo indefinido. Os requisitos são: antecedentes penais apostillado (certificado pelo consulado brasileiro no Panamá), cópias de documentos de identificação e uma conta bancária no Panamá com o saldo de quatro cifras médias (US$ 5 mil). Eu também possuía uma oferta de trabalho, porém, segundo o advogado que me atendeu, não é obrigatória a apresentação da oferta de trabalho e/ou comprovante de sócio em sociedade mercantil. Além dos documentos, há pagamentos ao governo para fazer a solicitação do visto.

Para efetuar o processo você necessita, obrigatoriamente, de um advogado. Esta obrigatoriedade quase dobra o preço do visto, pois, segundo minhas facturas do serviço que me prestaram, gastei no total US$3.900,00, sendo US$ 1.900,00 de honorários. Ou seja, para migrar ao Panamá e solicitar o visto de países amigos, a média de gatos é de US$ 3.500,00 a US$ 4.500,00, este é o preço justo que um advogado pode cobrar para todo o processo.

O processo funciona assim: primeiramente, você inicia o visto de residência, no Servicio Nacional de Migración, o qual o tempo de análise da documentação dura, em média, três meses, porém, pelo alto volume de trabalho e pelo ritmo do serviço público do país, a minha análise demorou quatro meses. Após o visto de residência estar pronto, você inicia o visto de trabalho no Ministério de Trabajo, que pode demorar de dois a oito meses, e o meu demorou dois meses e meio. Conclusão e dica para quem está pensando em migrar: o meu processo demorou, em média, nove meses porque foram sete meses em processo e mais quase dois meses para abrir uma conta bancária. Nesses nove meses, é proibido trabalhar, pois ainda não se obteve o visto de trabalho. Se você realmente quiser migrar para o Panamá, a dica é vir de férias, iniciar o processo e somente pedir demissão do seu trabalho no Brasil quando o processo estiver pronto.

Algumas considerações: 1) O visto de países amigos não é a única opção para brasileiros, porém é o melhor custo benefício para quem quiser migrar por conta própria, pois há outros visas para quem vem expatriado pela empresa ou também um visto atrelado a uma empresa que te contrate aqui que é atrelado a ela e tem prazo de validade, que pode ser renovado com custos adicionais; 2) Os advogados podem ter informações divergentes e podem ser desorganizados, a dica é, acompanhar o avanço do seu processo e sempre questionar o advogado! Para o visto de residência, há um aplicativo no celular para acompanhar o processo ou efetuar a consulta diretamente na internet, assim como o visto de trabalho que pode ser consultado na internet também; 3) Para abrir uma conta bancária, é melhor que você tenha o Comprovante de Idoneidade de um banco brasileiro que você tenha conta, e o ideal é endereçar a carta para o banco que você deseja ter uma conta aqui. O procedimento de abertura de conta pode ser demorado dependendo do banco, pois cada um tem suas políticas internas de análise de documentos. Dica: eles levam muito a sério a sua assinatura, assine os documentos de abertura de conta exatamente igual aos seus documentos de identificação. Outra dica: diversos bancos não abrem conta bancária para quem não tem contrato de trabalho; 4) O mercado de trabalho está aquecido no Panamá com diversas empresas multinacionais abrindo sede administrativa aqui, porém, pesquise bem sobre o custo de vida aqui e salários, pois os aluguéis estão especialmente altos. Por experiência própria e de outros estrangeiros que conheço, o aluguel compromete uma média de 50% da renda de uma pessoa solteira dividindo apartamento ou de um casal sem filhos, e além disso, some despesas domésticas e gastos pessoais; 5) Empresas panamenhas, em sua maioria, não pagam bem, têm poucos benefícios e não respeitam as leis trabalhistas do país, enquanto as multinacionais pagam melhor que as nacionais e têm mais chances de seguir as leis trabalhistas. Dica: tenha inglês intermediário/avançado.

Palavras relacionadas: Panamá; migrar; trabalhar; trabalhar no Panamá; brasileiros; visto; países amigos; imigração; países específicos;

c5

Arquipélago de Las Perlas: bate e volta a partir da Cidade do Panamá.

Hoje conto, para vocês, de um passeio legal que dá até para fazer em um dia (estilo “bate e volta”) a partir da Cidade do Panamá, para quem não dispensa uma praia.

O interessante é que se de um estilo “caribenho” mas em pelo Oceano Pacífico: refiro-me ao “famoso” Arquipélago de Las Perlas.

Ok, pode até não ser famoso para você, mas sim, o lugar é um reduto famoso e tradicional da região. Este arquipélago está a cerca de 1h e 40min. de Ferry (ou 40 minutos de avião) da Cidade do Panamá e é composto por mais de 90 ilhas e ilhetas com paisagem paradisíacas de areia branca e água azul-turquesa.

O nome “Las Perlas” (ou Pérolas, em bom português) vem do fato da ilha ter sido quase uma “mina” de pérolas, obviamente, tal riqueza que foi muito explorada pelos espanhóis enquanto Panamá era sua colonia. Conta a história que o Arquipélago era um reduto de veraneio de pessoas muito ricas, incluídos alguns astros de Hollywood. Um fato interessante foi o do Xá Mohammed Reza Pahla, que fugiu do Irã em 1979 levando toda a sua riqueza para as ilhas. Finalmente, em 2003 a TV americana filmou ai os episódios do Reality Show “Survivor”.

Mas deixando as tecnicalidades de lado, vamos ao que interessa: o lugar é muito bonito e legal. Atualmente entre 3 a 4 ilhas tem boa estrutura turística, mas nao espere “resorts”, se trata de muito mais um lugar “de charme relativamente simples” composto por casas de verão (para temporada) e pousadas de vários estilos:

Fonte: las perlas inn
Fonte: las perlas inn

Como podem ver pelo mapa acima, existem inúmeras ilhas, porém as mais famosas sao:

  • Saboga: a primeira no trajeto do ferry, sem aeroporto, tem poucas pousadas. É bem pequena e simpática, ótima para “passar o dia”. (não confundir com “Taboga”, leia aqui…)
  • Contadora: maior que a Saboga, considero que tem a mais variada estrutura turística com um número maior de pousadas e restaurantes. Segunda no trajeto do ferry. tem aeroporto. É lugar de muitas casas de verao e considero a ilha “mais fácil”, explico melhor abaixo…
  • San José: a segunda maior ilha, tem o que é reconhecido uma das melhores pousadas de charme do Panamá: O hotel Hacienda del Mar. A maior parte da ilha é coberta por floresta tropical e conta com 37 praias exclusivas. Curiosidade: durante a ocupação dos EUA, esta ilha era usada como centro de teste de armas químicas. Em 2001 uma auditoria concluiu que o lugar estaria livre de contaminação. Só é possível chegar por avião voando Air Panamá.
  • San Miguel (del Rey): a maior de todas, tem aeroporto, mas não é muito turística pelo fato de estar sob grande desenvolvimento de iniciativas imobiliárias residenciais privadas.
  • Isla Viveros: Esta sim, turística, pode ser acessada por ferry ou avião, Também está sob expansão de projetos residenciais, mas conta com um Resort que parece ser bem legal.

A única ilha que visitei foi a Contadora, por isso faco um relato detalhado abaixo:

Ilha Contadora

É a ilha que começou a ser explorada primeiro, por isso tem uma estrutura já consolidada e, sendo assim, “mais fácil” para o turista. A ilha é composta por umas 7 praias de areia branca e águas mornas, a maioria das praias são pequenas e muitas vezes pode pode até se ver sozinho na praia devido à exclusividade do lugar. Abaixo segue um mapa das praias de Contadora:

Mapa Contadora

Por ser uma ilha pequena e ter todas a vias asfaltadas, é muito fácil localizar-se mas nem tanto locomover-se. Quero dizer, é perfeitamente possível caminhar entre uma praia e outra (apesar das colinas), sobretudo se você não tiver crianças. No entanto, ter uma bicicleta facilitaria muito. Só que, na ilha não alugam bicicletas e quase não existem carros. O que usa para locomover-se são carrinhos “de Golf”, e você pode alugá-los por dia, caso queira…

E como uma imagem vale mais que mil palavras, seguem algumas fotos do lugar…

c6 c5 c4 c3 C2

Fotos por Anderson Alves. Ilha Contadora. Las Perlas, Panamá.
Fotos por Anderson Alves. Ilha Contadora. Las Perlas, Panamá.

Serviço:

Como Chegar

Onde Comer

  • Casa Tortuga
  • Rincon Hot Stone
  • Manabi Restaurant
  • Gerald`s
  • Clarita
  • Romantico

Onde se Hospedar (Pousadas)

  • Contadora Island Inn
  • Gerald’s BB
  • The Point Resort
  • Perla Real Inn
  • Casa del Sol Isla Contadora
  • Villa Romantica
  • El Remanso
  • Hibiscus House B&B

Onde se Hospedar (Casas)

  • Villa Presili
  • Villa Galdana
  • Villa Binibeca
pty

Estamos no Facebook e com novo layout no Blog

Passando rápido por aqui para dar dois avisos ao leitores:

1) Já está no ar nossa página no Facebook: www.facebook.com/dopanamapromundo. Acesse-a ou dê ou like aqui, no canto esquerdo desta página, para ter acesso a informacoes fresquinhas que as redes sociais ajudam a transmitir de maneira mais rápida!

2) Mudamos o layout do Blog para tentar maximizar a experiência de leitura. Tenho notado que muitas perguntas feitas na verdade já estao respondidas em posts feitos anteriormente, por isso estou tentando facilitar a busca e o entendimento visual do Blog para facilitar a  sua vida.

Obrigado pela visita!

IMG_0037-0

Soho Mall, o novo shopping de luxo do Panamá

Passando rápido – e usando o celular, por isso, perdoem-me pelos erros – para avisá-los sobre p mais recente shopping inaugurado na Cidade do Panamá: Soho Mall.

O Soho Mall veio para brigar de frente com o Multiplaza, pois se trata de um shopping de luxo, não só luxo, mas super luxo. Neste novo centro comercial só estão previstas as marcas “bam, bam, bam” do mercado como Michael Kors, Valentino, Louis Vitton e daí pra cima.

Nada de lojas de departamento. A única loja deste tipo no shopping é a Collins e, mesmo assim, é uma loja de departamentos com marcas “chiques”.

O Soho tem cinema Cinépolis só com salas VIP e uma praça de alimentação. Não é gigante o lugar em termos de espaço, mais tem o seu peso em matéria de marcas.

Ele fica bem no distrito bancário-financeiro da cidade, o bairro “Obarrio”, na Calle 50 (em frente ao famoso prédio “parafuso”. E quem está hospedado no Hotel Riu pode ir caminhando.

Por fim, atualmente o lugar está em fase de “soft opening” e muitas lojas ainda estão dando os arremates finais para abrir. Mas com certeza dentro de poucos meses o lugar estará 100%.

Algumas fotos do lugar:

   
    
 

Connections

Hotéis para pernoite durante conexão no Panamá

Acaba se ser inaugurado o Hotel Crowne Plaza Panama Airport, sendo portanto uma nova opção de Hotel para um pernoite em Tocumen durante seu voo de conexão (caso não tenha tempo hábil de ir para a Cidade do Panamá), sendo agora 3 Hotéis próximo ao aeroporto, a saber:

mapa

Em todos estes, há transfer gratuito Aeroporto-Hotel-Aeroporto!

Boa viagem!

 

andes

Los Andes: quase um “centro de outlets” no Panamá

Foto: Centro los Andes (copyright Los Andes Mall)

Na Cidade do Panamá (ainda) não existe um centro de outlets como se encontra em NY, Miami ou Orlando, no entanto já está em funcionamento um novo centro comercial que tem muitas lojas de “ponta de estoque” com grandes promoções, este é o Centro Comercial Los Andes.

O centro Los Andes está localizado no bairro Los Andes, município de San Miguelito (parte da área metropolitana da Cidade do Panamá) e sempre existiu como uma área comercial, no entanto antes era uma área bastante popular, com lojas a céu aberto.

Hoje o centro se modernizou bastante gracas à chegada do metro que para bem na sua porta (melhores instalações, ar condicionado, etc)! Então, mesmo você estando hospedado na Cidade do Panamá, pode pegar o metro e em menos de 40 minutos desfrutar de umas compras a preços bem em conta…

1) Como chegar:

De metro: melhor, mais rápido e mais barato meio de transporte até Los Andes, basta pegar o metro em qualquer estacão e descer na parada “Los Andes”. O shopping fica atravessando a rua pela passarela. Se você não sabe usar o metro do Panamá, este post aqui te dá todo o serviço…

De taxi: seguramente vão te cobrar uns USD 20,00 pela corrida, e deve demorar tranquilo 1 hora pelo tráfego pesado.

2) Lojas:

Em los Andes tem de tudo: lojas de eletrônicos, de celulares, de materiais esportivos, outlet da Tommy Hilfiger, outlets multimarcas, lojas de calcados e restaurantes.

3) Cuidados Especiais:

Esta região é um local onde vivem pessoas de mais baixa renda, normalmente que ganham seu suado dinheiro e vão com esse dinheiro vivo gastar, portanto, há potencial para atrair a bandidagem, principalmente batedores de carteira. Tenha precaução normal, como se você estive no Brasil, não ostente coisas caras (joias, celulares, etc) e tente manter o “low profile”. Evite contar dinheiro na frente dos outros e fique de olho no seu cartão de crédito para evitar clonagem. A viagem de metro é muito segura, há segurança particular e policiais por todos os lados, incluso na saída/passarela para chegar em los Andes.

Transfer econômico entre Aeroporto-Cidade / Cidade-Aeroporto

Creio que todos que já pesquisaram sobre os taxis do aeroporto de Tocumen notaram que este meio de transporte está longe de ser o mais barato para chegar até a Cidade. No entanto, dentro da América Latina, os taxi de Tocumen ainda não são os mais caros (como o GRU-Sao Paulo, por exemplo), e é verdade , existem taxis mais baratos (como na Cidade do México ou Peru). Agora, o quee pouca gente sabe é que tem um jeito bastante econômico de chegar/sair do aeroporto de Tocumen: usando a rede de transporte público (USD 2,00 de cartão magnético + USD 0,50 por viagem)!

Calma, calma! Eu sei que você ja se imaginou “sofrendo” dentro de um ônibus  Diablo Rojo”, que sao a mais conhecida caricatura do transporte público panamense… Não se desespere! A grande maioria dos ônibus da rede metropolitana de transporte da cidade já foram mudados, saíram os antigos e perigosos “Diablo Rojo” e entraram os novos ônibus brasileiros da marcopolo, “Metrobus” (com ar condicionado), mais seguros sim, embora muitos motoristas não sejam ainda o melhor exemplo de “condução defensiva”…

Metrobus X Diablo Rojo. Diablo Rojo “no más” en la city… Fonte: el Nuevo Herald.com

Antes de tudo, há de se conhecer o critério básico para usar o Metrobus (ou o Metrô) no Panamá: eles não aceitam dinheiro em espécie, somente cartão magnético recarregável.

O cartão pode ser adquirido em vários pontos, inclusive no aeroporto de tocumen, e podem ser recarregados com dinheiro na maioria dos supermercados, shoppings, centros comerciais e nas estaçoes do metrô, e o cartão pode ser tanto utilizado no metrô quanto no metrobus…

No entanto, usar o metrobus para ir/sair do aeroporto não é para todos! Há prós e contras e é sempre bom avaliar se você tem o perfil, ou gostaria de encarar a aventura, para usar este método de transporte. Tenha em mente antes de tomar sua decisão:

  • É um ônibus público que conecta periferia ao centro da cidade, então nos horários-pico (6h-9h e 16h-19h) o ônibus provavelmente está cheio de gente indo trabalhar;
  • Diante do exposto acima, se você tem muitas malas, tomar um ônibus público pode ser mais complicado que parece;
  • Caso esteja acompanhado de pessoas com mobilidade restrita (deficientes físicos, bebês, idosos), temos que ser franco: tomar um ônibus público no Panamá vai ser um baita de um desafio!

Pessoalmente, acho que esse método de transporte casa muito com:

  • Mochileiros,
  • Casais, famílias com filhos já maiores ou pessoas “viajando leve”.

 

Mapa da Mina para fazer um bom negócio:

1) Rotas de ônibus a observar:

  • Tocumen -> Transístmica    ->Albrook: passa pela estação de metrô “San Miguelito” para quem pensa em baldear…
  • Tocumen -> vía España        -> Albrook: passa pela Via España, região hoteleira “central”
  • Tocumen ->Tumba Muerto -> Albrook: rota mais longa
  • Tocumen -> corredor Sur     ->Albrook : rota mais curta

2) Saindo do Aeroporto para Cidade

  • Antes de tudo, procure o balcão do info. do aeroporto/atendimento ao turista para saber onde comprar o cartão do Metrobus;  Gracas ao leitor Tiago, Fiz uma ampla pesquisa e resultou que não se vende mais o cartão no aeroporto (possivelmente pelo lobby dos taxistas), só recarga… O que muita gente faz é abordar algum panamense no ponto de ônibus e oferecer 2 dólares pra ele passar o cartão dele duas vezes (uma pra você)… O pessoal que pega ônibus ai já ate se acostumou com a proposta (ou seja, ele gasta 0,25 do crédito dele e recebe 1,75) é um bom negócio pra pessoa dona do cartão, e pro turista que economiza 28 dólares…
  • Vá ao piso de desembarque e use a última saída do aeroporto (onde está o Banco Nacional)
  • Caminhe 600 metros margeando a pista de saída do aeroporto passando a direita do restaurante, por um caminho quase escondido ( de calçada coberta) até a parada de ônibus;
  • Escolha uma das linhas acima…
Mapa entre aeroporto e parada do metrobus
Mapa entre aeroporto e parada do metrobus
Foto de satélite da rota a ser caminhada entre  aeroporto e parada do metrobus
Foto de satélite da rota a ser caminhada entre aeroporto e parada do metrobus

3) Saindo da Cidade para o Aeroporto

  • Antes de tudo, procure um supermercado, loja ou estação do metrô para comprar/recarregar o cartão;
  • Suba em uma das linhas acima (sentido inverso, viagem começando pelo Albrook) na parada de sua preferência, as paradas mais comuns são:
    • Estação Central Albrook (anexada ao Albrook Mall)
    • Estação em frente ao Multicentro (Hard Rock/Radisson Decápolis Hotel)
    • Estação Calle 50/Banistmo (Hotel Riu)
  • Caminhe 600m margeando a pista de saída do aeroporto (calçada coberta) da parada de ônibus até o Aeroporto;
Paradas Metrobus sentido aeroporto...
Paradas Metrobus sentido aeroporto…